MARXLUTTE Grupo de estudos e pesquisas marxistas - LUDICO, TRABALHO, TEMPO LIVRE e EDUCACAO

Principal

MARXLUTTE O MARXLUTTE, grupo de estudos e pesquisas marxistas Lúdico, Trabalho, Tempo livre e Educação do Departamento de Educação Física da Universidade Estadual de Maringá-PR, Brasil, originou-se do projeto de ensino “Consolidação e Implementação da Ludoteca” (criado em 1995). Dentre nossos objetivos, buscamos interagir os conhecimentos e refletir sobre as lutas sociais e suas relações com o modo de produção e reprodução humana. Somos um grupo de estudantes, professores e pesquisadores, que busca investigar, com rigor epistemológico e profundidade teórica, as categorias LUTAS SOCIAIS, TRABALHO, TEMPO LIVRE E EDUCAÇÃO, sob a concepção materialista e dialética da história. Estamos vinculados ao Departamento de Educação Física da Universidade Estadual de Maringá-PR e, dentre os nossas metas está a construção de uma sociedade para além do modo de produção e reprodução do capital, pois entendemos, conforme Engels, já em 1883, no prefácio à edição Alemã do Manifesto Comunista:
-Que a produção econômica e a articulação social que dela, com necessidade, decorre de qualquer época histórica, forma a base da história política e intelectual dessa época;
-Que, consequentemente, toda a história (desde a dissolução da antiquíssima posse comum do solo) tem sido uma história de lutas de classes, lutas entre classes explorada e exploradora, dominada e dominante, em diversos estágios do desenvolvimento social;
-Que esta luta, porém, atingiu agora um estágio em que a classe explorada e oprimida (o proletariado) já não se pode libertar da classe exploradora e opressora (a burguesia) sem, simultaneamente, libertar para sempre a sociedade de toda da exploração, da opressão e das lutas de classes — este pensamento fundamental pertence única e exclusivamente a Marx".
(Friedrich Engels, Londres, 28 de junho de 1883).

Após 131 anos dessa afirmação, sentimos e constatamos o quanto a classe proletária se manteve e mantém na condição de oprimida. Romper o imperialismo capitalita não é novidade, é necessidade.

Sob tais condições, situa-se a Educação Física, com seus conflitos, na lógica de manter-se hegemônica ou romper a perversidade do capital. Nessa área do conhecimento, acreditamos que a mediação entre os homens e o modo como produzem a sua existência, ocorra por intermédio dos apontamentos e desvelamentos das evidências de que, no capitalismo, não se libera tempo de efetiva liberdade para o desenvolvimento humano, mas tempo supérfluo subordinado ao trabalho alienado (Marx, Grundrisse - escrito entre 1857 e 1861).
Portanto, no âmbito da cultura corporal, há de superar o movimento Cartesiano que a Educação física, ainda, imprime aos corpos da classe trabalhadora.
Nesse processo, buscamos ampliar as lutas em prol de uma sociedade 'para além do capital', parafraseando István Mészáros.
A dimensão lúdica, a educação e o tempo livre, se apresentam imbricados ao capital e, assim, propomos o fortalecimento das lutas revolucionárias, buscando alterar o modo de produção e reprodução humana, a partir do entendimento que o trabalho é categoria central e, portanto, parte dele as possibilidades reais de emancipação humana.
Para Marx, não é a redução do tempo de trabalho necessário ao sobretrabalho, mas a redução do trabalho necessário à sociedade a um mínimo, o tempo tornado livre para todos os indivíduos e os meios criados que possibilitam a educação artística, científica etc. necessária ao livre desenvolvimento da individualidade. (Marx, Grundrisse - escrito entre 1857 e 1861)
Contudo, na sociedade civil, o esporte, a dança, as lutas, a ginástica ou os jogos e brincadeiras, não permitem a alteração das condições do modo de produzir a vida humana, mas permitem apontar, com clareza, o lócus da perversidade arraigada nos corpos dos trabalhadores, desde que sejam analisadas ontologicamente e não epistemologicamente. Finalmente, o modo de produção da vida material condiciona o desenvolvimento da vida social, política e intelectual em geral da humanidade e, que, não é a consciência dos homens que determina o seu ser, mas sim, ao contrário, é o seu ser social que determina a sua consciência (Marx, 1964).
Finalmente, a educação, o tempo livre o ludico e o trabalho, categorias teóricas que são focadas nesse grupo de estudos, são, nessa forma societal, solapadas pelo avanço das forças produtivas do capital e o entendimento dessas categorias, portanto, perpassa pela alteraçao da condição material de existência do homem. Enquanto nao houver a superação da condição animal que a humanidade vive no capitalismo, esses aspectos continuarão servindo aos ditames hegemônicos e imperialistas.

Essa é a nossa busca!

Seja bem vindo.


"Custei a compreender que a fantasia
É um troço que o cara tira no carnaval
E usa nos outros dias por toda a vida".
(ALDIR BLANC E JOÃO BOSCO)

a origem

Em 1995 foi criado o projeto de ensino "Consolidação e implementação da Ludoteca", conhecida como LUDOTECA, no Departamento de Educação Física da Universidade Estadual de Maringá -PR. Inicialmente o projeto foi coordenado pelo professor Wellington Coelho de Castilho e pela professora Wanda Horta de Lima.
Em 1997, a professora Veronica Regina Müller passa a coordenar o projeto e, em 1999, transfere para o professor Rogerio Massarotto de Oliveira, que assume a coordenação e, assim, se mantém até 2002, quando se afasta para o mestrado.
A partir daí, o professor Giuliano Gomes de Assis Pimentel assume a coordenação, com a alternancia de dois em dois anos com o professor Rogerio Massarotto de Oliveira.
A "ludoteca", abre espaços, então, para que, a partir de 2005, surja o grupo MarxLUTTE e, também, assume a função de apoiar, acolher, reunir e interagir os grupos de estudos e pesquisas do DEF nos estudos do lazer e, também, com as disciplinas da graduação e pós graduação, que possuam aproximações com o marxismo e que aproximem-se da dimensão lúdica, das questões que envolvam a educação e o trabalho.

É nesse espaço, portanto, que o grupo de estudos e pesquisas marxistas - Lúdico, Trabalho, Tempo livre e Educação se faz.


Nossas reuniões coletivas ocorrem nas quintas feiras, das 16h45min às 19h15min no laboratório de ensino e pesquisas do lúdico e tempo livre (Bloco M5, sala 1-A). Há, também, outros horários para estudos individuais e organização interna

Laboratorio de Ensino e Pesquisas do Ludico e Tempo livre - LUDOTECA


Bloco M5, sala 1-A - Fone: (44) 3011 4315 ou 3011 5003.
Av. Colombo, 5790 - CEP 87020-900.
Maringá - Paraná - Brasil
Enviar email

marxlutte@uol.com.br
Ir para o início da página

Google+ Web Search

Recent Forum Posts

No recent posts